Gestão

Conheça o trabalho de um Wine Hunter

Desbravar fronteiras e estar sempre viajando ao redor do mundo. Buscar novos sabores e identificar rótulos que agradem ao consumidor brasileiro.

Essa profissão que mais parece um sonho realizado é a de Wine Hunter e faz toda a diferença no momento de selecionar e disponibilizar os vinhos no mercado.

Entenda melhor a rotina de um Wine Hunter e descubra como esse profissional pode te ajudar a melhorar as vendas de vinho no seu restaurante!

Como é o trabalho de um Wine Hunter?

O Wine Hunter tem uma função muito importante na cadeia, que é identificar os grandes vinhos, independentemente de seu custo. Digo isso, pois um grande vinho pode ser um vinho muito caro ou, também, em alguns casos, um vinho muito barato“, explica Rudá Serra, Wine Hunter.

Para o profissional, qualidade é o primeiro item da lista quando a procura por um vinho começa: “se o rótulo não tem qualidade, nem quero saber o preço“.

Tão importante quanto a qualidade é a relação custo-benefício que o vinho oferece, uma vez que é esse ponto que fará com que o rótulo se torne competitivo no mercado. “Muitas pessoas me questionam sobre este assunto e eu costumo dizer: identificar um bom vinho, que seja caro, é relativamente fácil, difícil é encontrar as grandes pérolas com baixo custo“, explica o Wine Hunter.

Como identificar um bom rótulo?

Serra recomenda muita pesquisa e uma visão criteriosa do negócio para que seja possível identificar um bom rótulo. Como a oferta de vinho é grande, existem milhares de possibilidades, por isso, reconhecer as melhores faz toda a diferença.

Os bons rótulos são aqueles que se destacam de alguma forma neste universo, seja por qualidade superior aos demais, por um preço mais interessante ou até por ter uma proposta diferenciada. Diga-se de passagem, este é um dos nortes nas minhas ‘caças’. Gosto de inovar e apresentar o que está além do óbvio“, diz Serra.

Ficou com alguma dúvida a respeito do trabalho e de como um Wine Hunter pode acrescentar para esse mercado? Deixe as suas impressões e dúvidas nos comentários para falarmos mais sobre o tema!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *