• Fispal Food Service is part of the Informa Markets Division of Informa PLC

    This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Inovação

Como adaptar seu restaurante ao conceito de alimentação saudável

Atrair clientes por meio de sabores memoráveis tem sido uma constante para chefs de restaurantes. Geralmente, o interesse imediato do frequentador desse tipo de estabelecimento de alimentação fora do lar é a satisfação que terá ao provar o prato.

Porém, um desafio cada vez mais recorrente e atual é agregar, ainda que gradativamente, o conceito de saudabilidade dentro dos restaurantes. Ou seja, inserir no menu pratos considerados mais saudáveis.

Isso exige que os responsáveis pelos cardápios atraiam clientes por meio de pratos com atenção redobrada em relação a ingredientes e preparos saudáveis.

Porém, muitos administradores ainda não sabem ao certo como promover adaptações em seu cardápio e é sobre isso que falaremos a seguir neste artigo. Acompanhe!

Mudar radicalmente o cardápio ou agregar uma parte saudável?

A mudança do cardápio para oferecer pratos mais saudáveis dependerá de 2 pontos cruciais, segundo Matheus Lessa, consultor de bares e restaurantes: modelo de negócio e testes.

Para Matheus, é importante que antes de tentar adequar seu cardápio, o administrador do restaurante tenha a real noção de qual é seu modelo de negócio e qual é o tipo de público que ele atende. “Com isso será possível saber se esse público está disposto a absorver esse tipo de comida mais saudável.

Por exemplo: se o bar é focado em petiscos fritos que combinam com um bom chope, o ato de colocar uma salada dificilmente trará grandes resultados, isso porque a aceitação não seria tão boa pelos clientes tradicionais.

O segundo ponto é fazer testes, não tendo um cardápio fixo logo no início. “Você pode agregar valor ao cardápio fazendo uma experiência e, em seguida, medir isso por meio de uma pesquisa de satisfação, conversando com os clientes e instruindo os colaboradores a fazer o mesmo.

Lessa cita que medir a aceitação do prato por meio da engenharia do cardápio pode também ser uma ótima opção. “Pode ir medindo através do volume de vendas e lucratividade do produto”.

Como se adaptar ao conceito de alimentação saudável?

O ponto-chave para o sucesso do conceito de alimentação saudável no restaurante é oferecer um prato que não comprometa o que já é oferecido. Toda inovação atrai a curiosidade, mas pode também repelir.

“Fazendo isso, o cliente pode achar que ao oferecer um prato saudável, você está perdendo a sua identidade”, explica o especialista. Para resolver isso, o dono do estabelecimento precisa ter um estudo bem fundamentado.

Além disso, a adaptação de um prato mais saudável ao cardápio deverá ser bem divulgada. Para isso, a sugestão é usar redes sociais e panfletos, dizendo que o restaurante passou a prioriza a saúde do consumidor.

Uma dica importante: a adaptação ao conceito de saudabilidade deve ser conduzida por um nutricionista ou um chef especializado. “O prato saudável não deve ser só saudável por ser, ele deve ser nutritivo e ter um propósito”, garante o consultor.

Produtos saudáveis são mais caros, mas o cliente não se apegará a isso

Geralmente, os produtos naturais são mais caros, pois seus insumos também são. No entanto, o público que consome este tipo de produto sabe que o preço é mais elevado e não se importa tanto com isso. “Ele não está preocupado com o preço, ele está preocupado com a qualidade”, afirma Lessa.

Se o produto realmente tiver qualidade, se a equipe for bem treinada e o ambiente for agradável, o consumidor não irá se apegará ao preço.

Por onde começar?

Muita gente tem a ideia e o desejo de oferecer pratos saudáveis, mas não sabe como começar. Assim, se o restaurante não for 100% saudável, a oferta de pequenas porções no cardápio pode ser uma boa forma de observar a aceitabilidade dos clientes.

Já se a proposta for a oferta de produtos totalmente saudáveis, pode-se começar com um cardápio fechado e através da engenharia do cardápio, medir a aceitação do público.

Porém, é importante priorizar a qualidade do prato. Como diz o chef Henrique Fogaça, do programa Masterchef, “menos é mais”.

“É melhor ter menos pratos muito bem feitos, elaborados e apresentados do que oferecer uma alta quantidade de pratos, mas com qualidade não tão boa assim.”

Quais pratos saudáveis oferecer? 

O tipo de prato saudável a ser oferecido irá variar conforme o tipo do restaurante, ou seja, as ofertas de entrada, prato principal e sobremesa irão depender da proposta que o restaurante pretende seguir.

Nesse contexto, Lessa reafirma sua posição: “o acompanhamento profissional de um nutricionista ou de um chef é essencial, serão eles que poderão auxiliar a criar o menu”.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *