Fispal Foodservice faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Amazon Grab and Go

Alimentação Grab and Go: como essa tendência pode aumentar seu lucro

Praticidade, flexibilidade e rapidez. Com esses três pilares, a alimentação grab and go tem ganhado cada vez mais espaço no mercado brasileiro. Consolidada fora do país, o conceito torna o processo de compra de alimentos e bebidas mais simples e barato para o investidor.

Tema da palestra de Renata Teixeira, Diretora Comercial Bullguer, e João Carlos Faias, Profissional certificado pelo Green Kitchen (Precx / FUPAM) e Associate Member do FCSI – Food Service Consultants Society International desde 2017, o Grab and go abre novas possibilidades de negócio. “Esse conceito responde às novas tendências de consumo. As pessoas têm cada vez menos tempo para almoçar. Isso gera um fracionamento das refeições em lanches, gerando o que chamamos de snackfication”, comentou João Carlos. “Nesse contexto, cada vez mais pessoas compram para levar e consumir no caminho”, completou Renata.

Pilares e oportunidades

Os palestrantes apontaram algumas premissas e vantagens básicas da Alimentação Grab and Go. “Como premissa, esse conceito deve ter um fluxo de atendimento simples, uma oferta clara de produtos e uma embalagem adequada e de qualidade”, comentou João Carlos.

“Esse formato de negócio permite uma flexibilidade na oferta e retirada de produtos, por exemplo. Além disso, também é um modelo de negócio que permite começar com um investimento baixo e um espaço pequeno. A mão de obra também é reduzida: duas pessoas por loja conseguem manter o negócio funcionando”, explicou a diretora.

Conveniência e varejo de passagem

De acordo com os profissionais, o Grab and go se enquadra no chamado “varejo de passagem”. “Ou seja, lidamos nesse caso com compras rápidas e feitas por impulso”, explicou João Carlos. “Por isso, é essencial que as embalagens sejam transparentes e o produto seja atrativo. A disposição desses itens nas estufas e vitrines refrigeradas também deve ser bem pensada para incentivar a venda”, completou.

O conceito pode ser implantado sozinho – em lojas pequenas e modulares em aeroportos, por exemplo – ou dentro de restaurantes. “O Grab and go pode ser bem aproveitado no incentivo à compra de bebidas e sobremesas na fila do caixa ou da pesagem”, ilustrou Renata.

Considerando seu potencial de escalabilidade e baixo investimento inicial, o Grab and go pode ser uma oportunidade de ganhar dinheiro. “É possível lucrar com o novo tipo de público consumidor ou mesmo aumentar o ticket médio do restaurante, aumentando as possibilidades de consumo no salão”, completou João.

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar