Vinhos

O que servir quando falta o vinho de mesa?

O vinho de mesa conquistou o coração do consumidor brasileiro. Por ter um preço mais baixo, permitir a experimentação de diferentes rótulos e estar, literalmente, mais acessível, ele tem se tornado uma excelente maneira de popularizar o consumo de vinho.

No entanto, justamente por sua saída ser maior, é comum que os estabelecimentos enfrentem problemas de falta de estoque para ofertar aos clientes. E, quando isso acontece, perder vendas não pode ser a solução.

O que fazer, então, para contornar a falta do vinho de mesa? Veja algumas dicas!

Esteja sempre um passo a frente

Prevenir é sempre o melhor remédio, certo? Por isso, é importante que o estabelecimento ofereça opções variadas antes mesmo que o problema de falta de vinho de mesa apareça.

Para isso, é fundamental criar opções de harmonizações com outros tipos de vinhos. Os espumantes, por exemplo, são um ótimo caminho nesse sentido, uma vez que já caíram no gosto do brasileiro e funcionam muito bem como acompanhantes de entradas e aperitivos.

Os vinhos brancos, da mesma maneira, podem também ocupar o lugar os espumantes. Dessa forma, você consegue oferecer opções variadas de harmonizações sem perder as vendas.

Invista em uma adega versátil

Uma adega versátil é um dos melhores investimentos que você pode fazer para o seu estabelecimento. Vale dizer, porém, que essa estratégia não deve ser sinônimo de apostar em um estoque volumoso de rótulos.

Há uma grande diferença entre contar com uma variedade de vinhos, em que seja possível oferecer alternativas de igual qualidade ao cliente, e comprar mais do que o necessário. Quando o último cenário ocorre, a tendência é que o estoque fique parado e você perca dinheiro ao invés de ganhar.

Dicas para suprir a falta do vinho de mesa

Os estabelecimentos que desejam incrementar a sua adega, mas sem investir muito dinheiro, podem adotar um caminho que permita realizar harmonizações “básicas”.

“Aquele restaurante que não deseja bancar um bom estoque de vinhos pode fazê-lo oferecendo três tipos de espumantes: um Brut, um Demi Sec e um Moscatel mais doce. Esses vinhos são os coringas no mundo da gastronomia“, recomenda Carlos Cabral, enófilo e consultor de vinhos do Pão de Açúcar.

Se as opções para compor a adega precisam ser ainda mais limitadas, é possível apostar em apenas uma opção de Espumante para suprir a falta do vinho de mesa. No entanto, o serviço deve ser impecável!

Os espumantes devem estar na temperatura de 6° e um balde de gelo com a garrafa deve estar disponível. As taças também devem estar à mesa, não necessariamente as do tipo Flauta, mas as de vinho branco“, complementa Cabral.

Para estabelecimentos em regiões muito quentes, como os restaurantes de praia, uma sangria bem elaborada com vinhos é uma excelente alternativa. Além de serem já antigas conhecidas do consumidor brasileiro, elas são refrescantes, coloridas, agradáveis ao paladar e, claro, excelentes para matar a sede e compor uma deliciosa refeição.

O mais importante, no final das contas, é sempre estar prevenido para que seja possível oferecer outras opções aos clientes e não deixar de vender por falta de produtos.

Agora queremos saber: você utiliza alguma outra estratégia para suprir a falta do vinho de mesa? Compartilhe conosco nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *